Muito já se falou sobre como a intuição era uma característica importante no perfil de um bom gestor, capacitando-o a tomar decisões rapidamente – por meio dos seus conhecimentos e com essa dose de feeling. No entanto, com a entrada de novas tecnologias e com a alta capacidade de processamento de dados que hoje podemos obter, convenhamos: decidir assumindo como pressuposto o que estamos sentindo não é o melhor caminho para sua empresa. 

Diante dessa necessidade cada vez mais comum às empresas, atualmente é possível tomar decisões baseadas em dados, contando com uma cadeia de produção e processamento não só capaz de registrar, mas de cruzar dados gerando informações capazes de sustentar e viabilizar decisões. 

Siga na leitura e veja como preparar toda a empresa para decisões baseadas em dados, tornando a organização muito mais produtiva. 

Decisões baseadas em dados: compartilhando responsabilidades 

O processo de tomada de decisões baseadas em dados existe nos mais diversos níveis de trabalho de uma empresa e não está relacionado apenas às demandas de uma equipe de gestão. No entanto, quando se trata do regime de distribuição de dados e de informações, percebe-se rapidamente que a cultura organizacional acaba delimitando este campo a setores mais avançados na hierarquia da empresa. 

Por conta disso, toda a cadeia de produção (seja ela da ordem que for) acaba sendo afetada negativamente e, em consequência, ocorre o represamento de informações que gera impactos negativos em toda a estrutura organizacional. 

Decisões baseadas em dados estão intimamente relacionadas às consequências futuras de uma ação. Assim, é vital para a qualidade, prosperidade e longevidade de uma empresa que todos saibam com base em quais informações os processos são gerados e, para além disso, qual o impacto gerado em toda a empresa – independentemente do nível. 

Vale lembrar que todo o processo decisório é contínuo, sendo vital que processos e informações sejam compartilhados – com os devidos cuidados para garantir sua privacidade. E, dessa forma, que se possa, também, compartilhar responsabilidades.  

Por que as decisões baseadas em dados são mais assertivas? 

O processo decisório, de forma geral, preserva em si um impacto capaz de suscitar as mais diversas questões que estão ligadas, fundamentalmente, a processos culturais, sistêmicos e psicológicos que todos em uma empresa carregam consigo. Por conta disso, é essencial preservar nos dados a potência do processo de tomada de decisão, tal como você pode ver a seguir. 

  1. Decisões baseadas em valores pessoais

As decisões que são tomadas tendo como partida os valores que cada pessoa traz consigo podem ser permeadas por uma visão que não preserva a imparcialidade emocional de um gestor, de um operador ou de um analista. 

Uma organização tem valores específicos, que encerram em si todos os parâmetros de conduta que devem basear nossas decisões. Isso não pode se confundir, no entanto, com os nossos valores pessoais, que temos conosco e que estão ligados às tradições, família e cultura. São aquelas decisões de que falamos no início e que dizem respeito às nossas emoções que muitas vezes são chamadas de intuição. 

  1. Decisões baseadas em sistemas de crenças 

Por sua vez, aquelas decisões que tomamos com base em nosso sistema de crenças também podem ser igualmente falhas, tais como as que tomamos com base em nossos próprios valores. 

Mesmo visando o bem estar de todos e a prosperidade do negócio, esse tipo de decisão pode comprometer a empresa com gravidade, pois estão pautadas apenas em impressões e achismos. 

  1. Decisões baseadas em dados

Por fim, frente a tantas formas de se tomar uma decisão, são aquelas decisões baseadas em dados de qualidade que menos estão relacionadas com os riscos, pois revelam informações que podem ser facilmente compreendidas e relacionadas, a fim de minimizá-los. 

Democratização das decisões baseadas em dados: por que e como? 

Empresas que democratizam as informações, estimulando seus colaboradores a tomarem decisões baseadas em dados, contabilizam grandes dividendos. Por exemplo: 

  • Impacto positivo nos indicadores de desempenho (KPIs); 
  • Maior qualidade nos produtos e serviços; 
  • Redução de falhas e aumento da produtividade; 
  • Maior capacidade de inovação; 
  • Melhor ambiente de trabalho, com retenção de talentos; 
  • Menores custos e maior lucratividade. 

No entanto, antes de chegar a esses resultados altamente positivos, é preciso capacitar os colaboradores para acessar e tomar decisões com bases em informações atualizadas em tempo real. 

Cabe às lideranças fornecer esse acesso, do chão de fábrica à alta hierarquia, democratizando a informação e criando uma cultura onde todos se sintam motivados a fazer uso racional das informações organizacionais. O melhor caminho para isso é contar com o apoio de uma empresa especializada em transformar dados em decisões estratégicas.  

Tenbu elabora projetos personalizados que envolve a capacitação de lideranças para criarem o ambiente propício à tomada de decisões baseadas em dados, sustentando-o de modo contínuo e eficiente. 

Fale com um especialista e saiba mais como as decisões baseadas em dados podem transformar sua empresa!


Comentários: 0

Ainda não há comentários neste post. Seja você o primeiro a comentar!

Deixar um comentário