IoT Para os Negócios

Detecção-e-Prevenção-a-Falhas

A frase “dados são o novo petróleo” vem sendo utilizada há algum tempo, desde que se fez necessário confiar em informações atualizadas e bem analisadas para a tomada de decisão, ao invés de somente “intuição”. A mineração de dados em larga escala é relativamente recente, começando a ser adotada em diversos setores, muitas vezes de maneira artesanal.

A informação sobre o uso de dados está presente em todos os eventos naturais e não naturais no mundo, mas capturá-la e transformá-la em um dado confiável não é uma tarefa simples. Além disso, dados diferentes podem ser obtidos da mesma fonte, como por exemplo, um equipamento industrial que pode ter sua temperatura, vibração e pressão medidas. Um exemplo prático muito interessante está em nosso Caso de Sucesso de Otimização de Combustível, feito em parceria com a Hidrovias do Brasil.

Obtendo os Dados Através de IoT

Falamos tanto de dados, mas como obtê-los? Entre as soluções, estão dispositivos de medição que, quando conectados, formam o conceito de Internet das Coisas (IoT). Estes dispositivos coletam dados em tempo real (algumas vezes mais de uma variável ao mesmo tempo) e se comunicam via internet, seja para trocar ou armazenar informações. Essa geração massiva de dados traz novos desafios, como monitoramento, armazenamento e segurança, que resulta em uma grande procura por profissionais especializados na área (engenheiros de dados).

Porém, existem também muitos benefícios através desse novo acesso de dados, como por exemplo a melhoria na manutenção dos ativos do negócio, sendo os equipamentos uns dos principais. Atualmente, existem dois tipos de manutenção realizada pelas indústrias, a reativa e a preventiva.

Na primeira, ações são tomadas após a ocorrência de erros, o que é visto como a pior estratégia. Isso ocasiona paradas inesperadas na produção, com tempo de manutenção variável, resultando na perda de dinheiro e recursos, além de, em alguns casos, poder gerar danos irreparáveis nos equipamentos. A segunda opção de manutenção prevê a revisão e manutenção das máquinas de tempos em tempos. O problema desse método é encontrar o espaçamento ideal entre as manutenções, para que não tenha uma frequência maior do que a necessária, pois isso também ocasiona paradas na produção.

O cenário ideal é monitorar a saúde dos equipamentos em tempo real para interpretar os indícios da falha antes mesmo que ela ocorra. Os aparelhos modernos de medição conseguem captar os dados em tempo real para que possam ser analisados, muitas vezes por algoritmos de Machine Learning, para determinar os padrões que indicam um pico de performance ou precedem a falha. O acompanhamento da atividade dos instrumentos pode ser realizado de maneira rápida, garantindo paradas preventivas determinadas.

Utilizar IoT nos negócios vai facilitar cada vez mais a tomada de decisão e beneficiar a empresa, ainda mais quando combinamos com outras tecnologias como Inteligência Artificial, Realidade Aumentada, Nuvem e Analytics. Para saber mais sobre o assunto, leia um dos nossos mais novos materiais ricos, o Ebook Iot Analytics!

Compartilhar conteúdo