Ter planejamento e procedimentos claros para o tratamento de dados são essenciais para que a governança de dados possa ser implementada em uma empresa. Mas quais são, de fato, todas as etapas que uma empresa enfrenta a partir do momento em que o tratamento de dados e a sua proteção acabam por se tornar uma realidade e, mais do que isso, uma necessidade? 

Conheça-os detalhadamente agora! 

Com a palavra, a informação: o foco da governança de dados 

A informação é um dos ativos mais valiosos de uma empresa e tem o poder de fazer com que o seu consumidor – de um produto ou de um serviço – seja atingido de tal forma que seja absolutamente incapaz de resistir à conversão. 

Servindo ao marketing, ao planejamento estratégico e até mesmo ao planejamento financeiro, a informação é a sua melhor ferramenta para a tomada de decisão. 

Oriunda de clientes, prestadores de serviço, equipes internas, mercados, finanças e todos os lugares para os quais sua atenção possa se voltar, ela é a melhor ferramenta de uma empresa para a sua consolidação e expansão. 

No entanto, para que ela possa, de fato, servir aos interesses de um negócio, é necessário que possamos olhar para ela e moldá-la, de forma que possa trazer respostas que contribuam com o processo de tomada de decisão. Para isso, criou-se a governança de dados, que é essencial para empresas de todos os portes, mas que desejam, de fato, a imensidão. 

O que é preciso fazer para implementar um sistema de governança de dados? 

A implementação de um sistema de governança de dados segue um passo a passo que é adequado à realidade de cada negócio, do porte do projeto e, ainda, das suas ambições e necessidades. 

Veja, a seguir, cada um deles. 

1 – Diagnosticar de que forma o fluxo de informação é tratado na empresa 

O processo de avaliação do fluxo de informações é essencial para a elaboração de um projeto de implementação de governança de dados. É preciso determinar, neste processo avaliativo, de que forma a informação é gerada e, sobretudo, de qual informação estamos de fato falando. 

Portanto, elaborar uma metodologia que possa avaliar o processo de entrada dos dados e quais são as suas variáveis é o primeiro passo a ser dado para que, depois, se possa implementar um processo valioso para o negócio. 

2 – Desenvolver uma estratégia de implementação 

Qual a estratégia de utilização da informação que será aplicada futuramente à empresa? É diante da resposta dessa pergunta que se desenha também a estratégia de implementação da governança de dados e, ainda, se define de que forma o fluxo de informação será tratado futuramente. 

No entanto, essa estratégia não é definida pela empresa contratada para o desenvolvimento de um projeto de forma solitária. É necessário estabelecer, junto à empresa contratante, um sistema de acompanhamento de projeto que não seja encerrado no momento em que a consultoria entrega o produto final, mas que seja contínuo. 

3 – Estabelecer mecanismos de uso da informação 

Em face dos dados que a sua empresa gera, quais são aqueles que têm maior valor? É de acordo com a resposta que se planeja o terceiro dos quatro passos para a implementação de um processo de governança de dados. 

A organização das informações é o primeiro passo para compreender, de fato, como a informação é gerada. No entanto, quando se trata de dados, é essencial lembrar que eles têm inúmeras camadas de valor e é necessário que, de acordo com o valor deles, se estabeleça também camadas para acessá-los – com o devido controle dos dados. 

4 – Realizar a avaliação dos resultados 

De que forma o processo de implementação mudou o tratamento dos dados gerados? A resposta para essa pergunta não deve ser construída de forma engessada, mas sim desenvolvida, revisitada e reformulada ao longo do tempo, sobretudo porque as informações geradas por uma empresa não são estanques. 

Portanto, o processo avaliativo deve ser contínuo e é através dele que o projeto de implementação da governança de dados se estende e, consequentemente, se aperfeiçoa. 

Concluindo… 

Cuidar de dados não significa, apenas, levar mecanismos de segurança para seus clientes, mas também fazer com que a informação gerada e armazenada por uma empresa gere oportunidades. 

É por conta disso que se criou o processo de governança de dados: criar oportunidades para que a sua empresa alcance efetivamente todo o seu potencial, de forma segura e estratégica. 

Quer saber como determinar o valor das informações geradas por sua empresa? 

 Fale agora com um especialista em governança de dados da Tenbu. 

 


Comentários: 0

Ainda não há comentários neste post. Seja você o primeiro a comentar!

Deixar um comentário